Tecnologia do Blogger.

27 agosto 2010

Projeto do Novo CD - "Coerência" (Título Provisório)



Eu sempre me preocupei com o uso da música com bom senso e qualidade. Lembrando que ela é um meio tremendo para a comunicação de uma mensagem com o sentimento, nada melhor que usá-la para comunicar a fé cristã. Cabe ao cristão, no entanto, pensar muito no fato de que sua boca manifestará o ensino da Escritura. Cantar a fé é privilégio. Mas também envolve uma responsabilidade muito grande. Se a Bíblia é a nossa única regra de fé e prática, então o que professamos crer tem de estar em plena sintonia com o que cantamos. Muito mais, tem de estar em concordância com a vida que levamos. Isso é coerência.
Idail e eu temos a mesma preocupação. Queremos cantar, compor, ensinar as verdades bíblicas, mas, sobretudo, viver. Neste intento, surgiu a idéia do projeto Coerência. Este é uma reunião de nossas composições num CD a fim de que a igreja compartilhe conosco do que temos pensado sobre o relacionamento do homem com Deus, a Bíblia, a vida cristã e a música. São sete músicas do Idail, sete minhas e duas parcerias. A idéia original foi do Idail, uma vez que estávamos num ciclo criativo de em torno de uma música nova a cada semana, para a cantata sobre a vida e ministério do Apóstolo Paulo. Em princípio, ele pensou na possibilidade de eu mesmo produzir os arranjos. O meu problema era a falta de tempo para conciliar trabalho musical com o ministério pastoral na Sexta Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte. Resolvemos contatar o Daniel Maia, que tinha acabado de fazer um brilhante trabalho no CD Povo da Aliança. Estamos no estúdio esta semana. Hoje (sexta-feira dia 27/08/2010) deveremos encerrar nosso trabalho vocal. O trabalho está ficando muito interessante, com a assinatura do Daniel em arranjos muito criativos, com certa complexidade harmônica e rítmica. Aliás, os ritmos do CD estarão bem variados. Desde pop ao rock, da balada ao xaxado, com bastante harmonia nos vocais (duas músicas lembram arranjos do "Boca Livre"). Músicos de excelente qualidade já deixaram sua marca. Além do Daniel colocar seus violões e guitarras com a maestria de sempre, Telo Borges e Davi Werner já gravaram com piano e teclados. Ainda falta gravar o Cézar Elbert no piano e teclados, sanfona e flauta transversal. Na bateria, Renan Ruotolo (meu filho na fé) impressionou com seu talento já demonstrado no CD "Povo da Aliança" (quem quiser comprar este CD pelo preço promocional de apenas R$ 7,00, clique no site http://www.editoraculturacrista.com.br/produtos.asp?codigo=547).
Na definição do repertório, cada um escolheu sete músicas. Duas parcerias ficaram listadas desde o início para completar as dezesseis músicas do Projeto. Compartilho agora a lista das músicas com uma breve descrição delas:
1.       Pós-Modernidade: Fala sobre as características do pensamento na atualidade, na qual o relativismo impera trazendo conseqüências desastrosas no campo da ética e da religião. Os homens vivem como robôs, frios, competitivos. São os troféus da cibernética. A tolerância é a moda geral; só não toleram a Palavra. Mas a despeito dos desmandos, Jesus é, absolutamente, o caminho, a verdade e a vida.
2.       Sim, Vou Cantar: Um testemunho de quem crê em Jesus, e recebeu sua paz. Esse tem razão para cantar e exaltar ao seu Salvador.
3.       Coerência: Em 1 Tessalonicenses 1.3,4, Paulo diz que a eleição da igreja se torna reconhecida à medida que exibe o trabalho decorrente da fé genuína, a abnegação decorrente do amor e a firmeza da esperança em Cristo Jesus.
4.       Ansiedade: Tanto o homem do sertão, com sua foice e sua enxada, quanto o homem da cidade grande, com sua marmita na mão e dependência do trem urbano para ir para o trabalho, tanto um como o outro só conseguem o pão de cada dia (Salmo 127) porque Deus vai adiante providenciando o sustento. Por que tanta ansiedade, etnão? (Mateus 6.25-34).
5.       Culto Pobre: Deus deve muitas vezes sofrer o culto que prestamos, quando o fazemos sem o uso adequado da razão. Mas Deus quer um culto que envolva adoração em espírito e em verdade.
6.       Como Voltar?: Imagine uma pessoa se olhando no espelho, pensando em onde foi que havia errado para que sua vida espiritual ficasse em frangalhos. De repente, ela se dá conta de que sua vida é uma contradição se ela professar crer numa coisa e viver outra. Enfim, decide retomar o caminho da obediência a Cristo.
7.       Nossa História: Esta é uma canção feita por ocasião do casamento do Artur e da Catarina. Eles tiveram de adiar a data umas três vezes, porque cada vez acontecia uma coisa diferente que atrapalhava os planos. Enfim, realizaram o sonho.
8.       Belo Horizonte: Um trocadilho com o nome da cidade que nos abriga, nesta música comparamos a vida cristã de com um misto de viagem paradisíaca com uma poesia escrita por Deus. Faz todo sentido, pois em Efésios 2.10 Paulo diz que somos “feitura” de Deus, literalmente “poema” (do grego, poima).
9.       Voz do Vento: Nesta música, o Idail levantou algumas questões como se fosse um agnóstico. Quando ouvi a música pela primeira vez, senti uma compaixão profunda por aqueles que têm desistido de alcançar a resposta para suas perguntas existenciais. Pena que não correm para o lado certo. Se buscassem a resposta na Bíblia...
10.   Seja o Amor: O Idail fez esta música para ser cantada no casamento de uma amigaque fazia parte do Grupo Veredas. Mas, pensando na letra, fala do amor como necessário a todos nós o tempo todo no trato com todos. É uma música para qualquer hora e público!
11.   Para Sempre: É impressionante como há crentes que não desejam que Jesus volte logo. Querem terminar uma tarefa ou atividade qualquer, um curso, querem casar antes, comprar casa, subir no emprego. Isso é tão contraditório quanto o “sol sem seu fulgir”, da música Como Voltar. A esperança é uma das marcas principais do cristianismo, aparecendo várias vezes na tríade junto com a fé e o amor. Devemos viver sem nos apegar ao aqui e ao agora, sabendo que qualquer coisa que experimentemos aqui neste mundo, por mais agradável que seja, não pode ser comparada com a alegria, satisfação e glória do céu, quando “toda tristeza passará”.
12.   Rei Jesus: Esta música ecoa as doxologias dedicadas a Cristo. Porque Jesus Cristo é exaltado entre as nações. É o Rei dos reis e o Senhor dos senhores. Ela expressa o nosso desejo de exaltar a Jesus, porque seu amor foi incomparável. Só ele é Deus santo e justo e digno de louvor.
13.   Emanuel: Um dia cheguei à casa do Idail para uma visita pastoral, e ele me levou à sala do piano. Disse que tinha que tinha escrito algumas coisas, mas que precisava terminar. Quando ouvi as palavras que falavam da transcendência de Deus, fiquei maravilhado com a profundidade. Disse: “temos que terminar agora”. Então compusemos o restante da música, enfatizando tanto a transcendência como a imanência de Deus. Aliás, “imanência” é um termo que vem do hebraico imanu, que quer dizer “conosco”. Com o sufixo que, na verdade é designação de Deus “El”, Jesus é o Emanuel, o Deus Conosco.
14.   Maria Madalena: Imaginem se Maria de Magdala estivesse aqui hoje e fosse compartilhar sua experiência com Jesus? Ou então pense no que passava por sua mente quando ela esteve no jardim do sepulcro e teve aquele encontro emocionante com Jesus ressurreto. Esta canção é uma parceria com a poetisa da minha vida, Ligian, que a cada dia embeleza mais a nossa vida com suas lindas palavras e voz.
15.   Pai Nosso: A oração que o Senhor nos ensinou ganhou uma melodia compatível com a beleza e a profundidade das suas palavras. Esta música contará com a participação do Grupo Animma, que é composto de irmãos queridos da Sexta Igreja Presbiteriana de BH, que se desdobram semanalmente para ensaiar músicas de arranjos vocais difíceis e muitas vezes dissonantes. É um grupo de muita qualidade musical.
16.   Claridade: Eu sinceramente pensei no Telo Borges, um amigo que Deus reservou para que eu conhecesse aqui em Belo Horizonte, quando compus esta melodia e letra com o grande parceiro Idail. O Telo é conhecido não só por ser da tradicional família dos Borges (Lô, Nico, Ié, Márcio, etc., todos cantores e compositores do Clube da Esquina), mas por ter viajado o Brasil e o mundo acompanhando Milton Nascimento, Beto Guedes e outros. Telo vivia pra lá e pra cá buscando satisfação em coisas do aqui e do agora, entre notas, acordes e frustrações. Quem viu e quem vê o Telo sabe como o poder de Deus faz um homem renascer. Ele encontrou a claridade que tanto buscava. Jesus é a luz que o ilumina hoje.
Espero que vocês comprem essa idéia e me ajudem a divulgar este trabalho. O que pretendemos é glorificar a Deus, acima de qualquer coisa. Não queremos promover a nossa glória, porque não temos glória alguma, exceto pelo fato de termos sido resgatados por Cristo e ensinados por sua palavra. Portanto, nossa glória está na cruz do Senhor e em sua graça demonstrada a nós. Soli Deo gloria!
Pr. Charles

Read more...

18 agosto 2010

Amazing Grace (Graça Sublime) - John Newton



Querido leitor, esses dias fui surpreendido por um e-mail contendo um link de um vídeo constando de uma interpretação primorosa do mavioso hino "Amazing Grace", de John Newton. Este homem de Deus foi convertido à fé cristã após enviar vários navios de escravos aos Estados Unidos, no tempo da colonização norte-americana pela Inglaterra. Newton não nutria qualquer cuidado pelos escravos transportados em seu navio. Tratava-os como animais. Quando algum surto de disenteria ou outra enfermidade acometia um escravo, ele ordenava que o lançassem ao mar, sem qualquer dó ou piedade. Newton chegou a se declarar convertido no dia 10 de maio de 1748, mas continuou traficando escravos. Sua conversão se deu mesmo em meio à uma terrível tempestade, em 1755, na qual ele saiu do convés para se proteger. O marujo que assumiu seu lugar foi tomado pelas bravias ondas do mar. Newton entendeu que Deus o salvara, apesar de quem ele era. Após sua sobrevivência, John Newton deu provas de sua genuína conversão, vivendo para o Senhor, sem nunca perder a noção de seu pecado e da imensa graça de Deus. Foi discípulo de George Whitefield, líder do movimento metodista-calvinista da Inglaterra. Por muitas vezes afirmou em seus sermões: "Eu sou um grande pecador, mas eu tenho um grande salvador". Tornou-se pastor da Olney Church. Depois de muitos anos servindo nesta igreja, mudou-se para Londres a fim de liderar a St. Mary Woolchurch. John Newton morreu em 21 de dezembro de 1807. Em sua lápide, o epitáfio retrata bem sua experiência e caráter como um brilhante servo de Deus que nutriu como poucos a noção de sua limitação e dependência de Deus: "John Newton, uma vez um infiel e um libertino, um mercador de escravos na África, foi, pela misericórdia de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, perdoado e inspirado a pregar a mesma fé que ele tinha se esforçado muito por destruir".
Sua principal contribuição para a hinódia mundial foi seu hino "Amazing Grace", cuja letra, com tradução sem preocupação com métrica e rima, diz:

Amazing Grace (Graça Sublime)


Graça sublime (que doce som)
Que salvou um pobre miserável como eu
Eu antes estava perdido, mas agora fui achado
Eu era cego, mas agora vejo

Esta foi a graça que ensinou ao meu coração a temer
E graça que meus medos aliviou
Quão precioso, que a graça surgiu
A hora em que, primeiro, eu cri

Através de muitos perigos, fadiga e ciladas
Eu já passei
Essa graça me trouxe a salvo de tão longe
E graça que me conduzirá ao lar

O Senhor prometeu bênçãos para mim
Sua Palavra segura minha esperança
Ela será meu escudo e quinhão
Enquanto esta vida durar


E quando essa carne e coração passarem
E a vida mortal cessar
Eu terei no vale
Uma vida de alegria e paz


A terra se dissolverá como a neve
O sol vai deixar de brilhar

Mas Deus, que me chamou aqui na terra
Será para sempre meu.


Quando nós estivermos lá por dez mil anos
Brilhando como o sol,
Não teremos menos dias para cantar louvores a Deus
Do que quando nós começamos.


Agora ouça a bela execução do hino no endereço:
http://link.brightcove.com/services/player/bcpid1785324681?lid=1338935106&bctid=1913313052



Rev. Charles Melo de Oliveira

Read more...

02 agosto 2010

Depois de 12 anos, aprendi melhor o que é o amor



O amor é mau educado às vezes
Entra na sua vida sem pedir licença
Interfere na sua rotina por meses
Manipula seu olhar sempre na mesma direção
Sem prévio aviso aquece o coração só para marcar presença.

O amor é infantil tem hora
Com ar pueril fala tudo em diminutivos
Para que você não se vá, chantageia, implora
Torna-lhe seu brinquedo preferido, só seu
Fala toda hora que ama, sem fazer questão de trejeitos altivos

O amor tem tudo de predador
Pensa, maquina, como enlaçar mais ainda
No emaranhado da vida o envolve com jeito dominador
Faz com que você sonhe em ser caçado, fisgado
Enfim, conquistado, que esta doce armadilha seja infinda

O amor tem muito de loucura
Não pensa, se irrita e às vezes até ofende
Mas depois, bipolar, fala aos ouvidos com doçura
Mansinho e sem graça, mede bem as palavras
Reconhece quando ao desequilíbrio tende

Mas o amor tem tudo de amor
Não precisa de estímulos, ama de graça
Não se contenta com pouco; quer dar mais calor
Ama a cada novo dia mais ainda
Cria um laço tão lindo e forte que não há quem o desfaça.

A propósito dos 12 anos de casamento com a Ligian, minha linda esposa, que tem me ajudado a aprender a cada dia o significado sublime e sem igual do amor de um homem para com a sua mulher.

Read more...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog

Google Search

  ©Template by Dicas Blogger.